Total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Inefável Sensação Avassaladora II

"Apenas mais cinco minutos... E o tempo, consigo mesmo, eterniza-se num instante inefável de carinho e ansiedade... Uma indescritível redundância repleta de carinho, de palavras desmedidas (e que medida melhor, senão àquela que diz que "a melhor medida de amar é amar sem medidas"?), não efêmeras, mas repletas de verdades.
Buscamos tanto, não é verdade? E não encontramos nada... e quando nos permitimos parar de buscar, o que se almeja é posto diante de nossos olhos a ponto de não crermos que realmente é o que é..." - Prelúdio.


Ante à noite, ora quente, ora fria,
Sob o olhar da lua que vagueia
Docemente sobre o céu, semeia
A felicidade sobre a nostaugia...
Eis que paira a tenra essência
Do sentimento de quem devaneia...


Calo meu ar com um suspiro
Enquanto debruça em palavras
A alma minha com os delírios
Que não são meus... e acalmas
O que não é simples, feito lírios
Do jardim, este, meu esconderijo...


Vens... és plácida como o luar
E carrega-me nos teus braços...
E me fazes ninar tão facilmente
Que percebes, ante os espaços,
Mas preferes esquecer, o eloquente
Verbo indefinível chamado amar...




I.S.A. II


Dedicado à Isadora Rocha ;-)




Paz e bem a todos!!

Um comentário: