Total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Silêncio... (parte 2 - a justificativa)

"O silêncio é o mestre dos mestres, pois ensina sem falar..." São Bento Abade

(...)
...E em meio aos aparatos capitalistas, comunistas (poderia desenvolver um "neologismo" dito "neo-comunismo) e tecnológicos... eis que temos as novas virtudes do que é a nova maneira de se comportar... "A Justificativa".
Inicialmente estranho... ou estranhamente incipiente... não sei, ao certo, talvez, quem sabe pela minha insipiência O_O , tenho observado o quanto é comum justificar-se. O mais interessante, sem querer perder o foco do Silêncio (nossa, isso daria um livro maravilhoso... *-* ), é que são justificativas plausíveis e coerentes com a essência já abordada: o vazio. Não se pode extrair água de um pote cheio de ar... ou ainda querer frutos de uma árvore sem os mesmos (tipo... fora de época...)... não dá para desfrutar de boas ondas, grandes, em uma praia com marolas... e ainda, como músico, não se consegue extrair melodias suficientemente interessantes, belas, repletas de feeling a partir de uma guitarra desafinada (rever afinações alternativas, o que é muito diferente...).
Se me vejo atrelado ao que já fora exposto, ao me deparar com uma reflexão, percebo que a melhor resposta é aquela que se aproxima do incerto... O_O
Eu heim... pensamentos frouxos, à toa... =X lá lá lá, lá ri lá lá...
...
...
...
ehh..
...
...
rapaz...
...
...
hmm... sei...

...
...
...
é...
...
...
porque sim :D ...
...
...
kkkkkkkk...
...
...
"vamo bebê pq namorá tá difícil" (¬¬' eu mereço, viu?!)
...
...
Penso ter ficado clara a idéia :)
Ah, sim, sim... a justificativa?! há muito que ser trabalhado... há muito que ser "formatado"... é necessário... ou melhor... fazem-se necessárias infinitas sessões de reflexão... graduais :) Leva-se algum tempo para se adquirir ótimos resultados, mas o fato de se iniciar, já é de grande valia, posto que as mudanças são perceptíveis em simples "guinadas" objetivas :)
Posso (E DEVO!!!!!) ser jovem e me divertir... posso (E PRINCIPALMENTE DEVO!!!) ser jovem e Amar a Deus, seguí-Lo fielmente (e isso não cabe aquela "tosca" justificativa ridícula [tenho meus parâmetros avaliativos também :)] de que "o que importa é ter Deus no meu coração e o que ELE acha de mim, e não importa o que os outros pensem de mim" porque, CARAAAAAAAAA, isso é incoerência!! Se Deus nos mostra que fomos criados à Sua santa imagem e SEMELHANÇA, creio que Deus não seja consumista, nem vazio, nem torpe, nem... "porque sim"...
Justificativas todos nós temos... mas o que nos falta, de fato, é a ação...
Temos a moção do Espírito... e o Espírito Santo é movimento :) e não estagnação :)
Ao passo que permitimos estar iguais, não há deslocamento! Esquecemo-nos, todos, das diferenças (que é o que nos move de fato ^^) e estas diferenças são, justamente o que, em união absoluta, nos torna semelhantes a Deus :) Cada um de nós leva uma partícula singular que deve ser respeitada...
Não é o fato de "não beber" que me faz estranho, pior ou melhor do que ninguém. Mas a minha atitude diante das circunstâncias... Se digo, professo e comungo que sou Cristão, não posso permitir determinadas ações porque, de fato, EU CREIO em que professo: Cristo Jesus.
É complicado?! - Eu acho que, crer ser complicado, árduo ou difícil, seja mais uma justificativa, pois ELE mesmo nos afirmou que a jornada não seria fácil, mas que aliviaria o nosso fardo; disse, ainda, que "aquele que perde sua vida por mim, a encontrará"... E ELE só afirmou isso àqueles que QUEREM seguí-lo :) ELE não afirmou que isso era OBRIGATÓRIO... Não mesmo :) ELE é bem claro em Suas palavras... são direcionadas à quem desejar seguí-lo... Opa! Isso é uma exclusão?! (pensar dessa forma já é mais uma justificativa aos que querem pensar nessa afirmativa como uma forma de polemizar... e para quê polemizar? e por quê não se abrir? Deus nos deu o livre-arbítrio, ou não? :) ) Não, isso não é uma exclusão... mas como diz na passagem do "Sal da Terra, Luz do mundo", todos somos lâmpadas :) Temos a opção de iluminar um pequeno grupinho (olha que diminuição...rs) ou unir várias lâmpadas, em candelabros, e iluminar o mundo... Há mais de dois mil anos essa máxima é pregada... e tão poucos a tem compreendido... por quê? Creio que haja a falta de mecanismos INTRÍNSECOS!!! Sim... porque o livre-arbítrio nos remete à escolha... e escolha, sinto ter que acabar com a "magia do conto de fadas", é PESSOAL... Se vou com meus amigos a algum lugar objetivando meu entorpecimento.... sinto muito, outra vez, pois jogar a culpa na influência é equiparar nosso poder de escolha, e a nós mesmos, ao de um recém-nascido... Preciso urgentemente, necessito profundamente obscurecer minhas justificativas e clarificar as minhas atitudes, meu livre-arbítrio.
Sim, necessito ser EU, ao invés de ser "aquilo"...
E até que ponto... Isso não importa... É preciso ser "livre"... inicialmente... ademais, são boas conseqüências ^^
O mundo nos oferece "tudo"... mas não oferece o essencial... não oferece verdades veementes... não oferece o que há, de fato, pro detrás dos bastidores... mas, unicamente, aquilo que está "diante das câmeras"... e, ao descobrirmos que essa "linda história de amor" não passa de um entorpecente, caímos no velho e clássico "em si", esparramamo-nos nos diversos tipos de depressão... e o buraco que cavamos, ao olharmos para cima, está tão profundo... e, poxa... onde estão as forças para subir tudo isso?! "Arg!! que dor profunda..." "Ai, como é difícil subir!!" "Deus, por que Você me abandonou?!?!?!" HEIM?!?! EU ESCOLHO afundar e, depois, a culpa é dELE??????????
Temos infinitos anjos ao nosso redor, lutando para nos cuidar... e não percebemos... mas... por culpa das MINHAS ESCOLHAS, afundei, e mesmo assim a CULPA É DE DEUS... É... parece que nos deparamos com mais uma justificativa...
"Eli, Eli, Lamá Sabactani"...
Somos coerentes em saber que podemos optar... escolher... mas cegos incoerentes ao dizer "eu não tive culpa..."

O Silêncio vem para o dom da observância... e observar é tão bom ^^

(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário